top of page
  • ressoameucanto

DIA #04

Não consegui escrever ontem, pois o dia foi intenso e longo. Então, escrevo agora pela manhã enquanto a energia surrealmente mágica do dia de ontem ainda faz meu coração flutuar de alegria.


Como eu tinha comentado no post anterior, eu tinha muitos convites para este fim de semana, com diversas coisas a acontecendo. Quase optei por não fazer nada ou ir a um temazcal, mas num impulso bem instintivo decidi querer fazer a trilha de aniversároio de uma amiga muito querida. Achei que seriam poucas pessoas, mas foi uma grande excursão com quase 30! Foi lindo, divertido, alegre e musical! Nos reunimos no Cais e fomos quase todos juntos com comboio e autocarro (ônibus). Com alguns pandeiros e muita empolgação, nosso percurso foi uma festa. Por pouco não fomos expulsos pelo motorista de ônibus. Parecia excursão de colégio. Subimos a serra de Sintra, na trilha da Peninha que começa por uma floresta maravilhosa e termina no pico com uma vista incrível do mar, onde fizemos nosso piquenique nas rochas mais altas. E lá das alturas cantamos muito um pouco da cultura brasileira: samba, frevo, coco, maracatu e rolou até uma roda de capoeira. Não só pelo gigante sol que iluminou bravamente a nossa tarde num céu azul infinito, desprovido de nuvens, mas o brilho nos olhos de cada um nesse momento aqueceu meu coração.


Na descida da montanha a beleza da floresta aos raios de um pôr-do-sol dourado surpreendeu ainda mais. E um dia que começou com um encontro de pessoas desconhecidas, terminou cheio de amizades e corações preenchidos de amor e comunidade. Agradeço imensamente a Francesca por este belo convite e por comemorar de forma tão bonita e inusitada este seu novo ciclo de vida que certamente será maravilhoso! Ainda depois fomos tomar uma ceva no RDA 69, nos Anjos em Lisboa (uma associação de resistência que apoia outras iniciativas) e de lá colei com outras brasileiras de Recife e fomos para o Arroz Estúdios, numa festa para arrecadar fundos para a saída dos blocos de Carnaval, onde outro amigo paulista estaria tocando.


Chegando lá, ao som das divinas mulheres do Coco Voador, encontrei minhas melhores amigas aqui da Costa da Caparica. Quase não acreitei na sincronicidade dessa aventura! Que vida linda!


Ontem, quando estava conversando com o Marco, um italiano que também está no dilema de voltar para a Itália ou não, percebi que eu mais amo na vida por aqui é a multiculturalidade que ela traz. Portugal é um país muito pequeno comparado ao Brasil, mas permite uma mistura tão bonita de culturas e acho que já aprendi mais sobre outras regiões do centro-norte-nordeste por aqui do que morando no sul do Brasil. E, confesso, que cada vez me apaixono mais pelo meu país. O povo no Brasil, mesmo na sua diversidade indescritível tem uma força de luta, resitência e uma energia tão linda e tão alegre que é pura luz e expansão que acho que esse é o papel do Brasil e dos brasileiros no mundo: espalhar alegria, luz, força e fé.


Q-U-E D-I-A!! Estou muito feliz por ser quem eu sou e estar onde estou.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DIA #21

Também não escrevi ontem. Estava inspirada, mas cheguei em casa e as meninas estavam pintando e acabamos conversando até tarde. Meu dia foi bom. Nada de muito emocionante, mas consegui me inspirar par

DIA #20

Nossa. Acordei hoje 5:38 e não consegui mais dormir. Quando estava quase cochilando tocou o despertador. Fui para Lisboa cedo encontrar a Deia para falarmos sobre o nosso projeto. Acordei com muita do

DIA #19

Essa noite acordei pelas 3h da manhã e levei umas 2h para dormir de novo. Detesto acordar à noite. Fico mal humorada. Tentei calar a mente, mas ela fica incansável nas madrugadas, não sei de onde tira

bottom of page