top of page
  • ressoameucanto

DIA #21

Também não escrevi ontem. Estava inspirada, mas cheguei em casa e as meninas estavam pintando e acabamos conversando até tarde. Meu dia foi bom. Nada de muito emocionante, mas consegui me inspirar para trabalhar num projeto e rendeu bastante. Tem sido um desafio focar a atenção no trabalho. Não sei se pq estou passando muito tempo só no quarto para tudo (trabalhar, comer, ler, cantar, dormir), ou pelas interferências externas (porta, pessoas na rua, faxinas e interações da casa), ou pelo caos das energias e emoções que tenho sentido nos últimos tempos. Talvez um mix de tudo. Ontem tive que fazer uma Kapalabhati antes de conseguir focar e hoje de novo. Também estava me torturando muito por isso, mas ontem, pensando em tudo o que já aconteceram nessas 3 semanas desde que cheguei do Brasil, até que estou bem centrada. Já se passaram tantos dramas no coração, tantas dúvidas, questões de saúde, pessoais, energéticas e burocráticas, novas configurações do núcleo, despedidas, mudanças e faxinas na casa, desapegos, trabalhos, carnaval, trilha, passeios, cafés, jantas, praia. Quando percebi que não faz nem um mês que estou aqui de volta fiquei surpresa. Já passou tanta coisa que parece mais de um ano. O tempo está muito diferente. Parece que cada mês é um salto quântico. Não consigo olhar para ontem e me reconhecer mais. Parece que foi em outra era. É como se todo passado se dissolvesse num tempo longínquo, mesmo a última conversa de ontem à noite. Sinto a impermanência escancarando a sua verdade a cada instante.


Não tinha pensado sobre isso antes de começar a escrever, mas hoje lembrei da minha despedida do Brasil e pensei em que todo adeus é para sempre, até que a vida resolva nos permitir encontrar novamente. Mas não existe garantia de futuro, pq não existe futuro, tal como não existe passado. Amo filosofar sobre esses paradoxos da existência e acho que pela primeira vez estou sentindo e vivendo tão nítidamente a presença no único espaço-tempo existente: o agora. Como diz Sadhguru: passado é memória e futuro é imaginação. Ou seja, passado é trajetória, caminho, construção e futuro é sonho, expectativa, inspiração. Mas tudo só se realiza no presente. Veio-me uma imagem agora de como se o passado fosse todo o oceano nos levando até a crista da grande onda e o futuro é o que faremos a partir dali e o presente é esse momento de escolha entre tentar dropar ou deixar passar. Cada escolha é um lapso de consciência no manifestada no espaço-tempo. É quando decidimos (tudo e qualquer coisa) que estamos criando a nossa realidade, criando o que é real. E geralmente usamos muito a razão, a mente para fazer essas escolhas e não o croação. Mas a mente está condicionada a padrões externos (históricos, sociais, ambientais, temporais, antropológicos) e por isso nem sempre sentimos que fazemos as escolhas certas e nos frustramos. Por isso, é táo importante estarmos conectados com o coração.


Apesar de não estar fazendo nehuma prática tão frequente, sinto que estou bem sensível e conectada com o coração. Aliás, talvez não esteja fazendo práticas corporais regulares, mas meditação acho que tem sido meu estado natural. E quando canto e toco coloco toda energia nesse instante. E meu coração está bem alinhado ao corpo. Sinto no corpo as respostas que preciso, as energias, as escolhas. Estou muito, muito sensível às energias. Por isso tenho preferido não interagir tanto. É como se estivesse acontecendo uma seleção natural das espécies de convivência humana. Nessa semana um amigo me chamou para um evento que foi bem significativo e importante na minha vida em 2022, e na hora veio a sensação de amor e todas as lembranças mágicas daqueles dias no mato com tantas coisas lindas. Mas, as coisas mais bonitas que aconteceram e que foram importantes para mim foram as interações extra-oficiais, nos momentos de lazer. Vi a mais linda estrela cadente de toda a vida, exatamente no horizonte, como a estrela de Belém, pedi aos céus o canto da minha alma e duas meninas começaram a cantar lindamente uma canção muito selvagem e delicada que me contorceu num choro vindo do ventre, fizemos roda de canto todos os dias em todas as refeições. Pensando bem, eu achava que as mágicas aconteciam em momentos coletivos, mas não. Muita mágica acontece quando estou sozinha também. A 'plantação' de vagalumes que vi no sítio, na comunidade foi surreal e eu estava sozinha acordada, o por-do-sol dessa semana com céu vermelho e um feixe de luz para o céu me trazendo mensagens foi magnífico, a chuva de estrelas cadentes nas madrugadas do Vipassana me fazia chorar de tão linda, e muitas outras.

Mas enfim, não tenho sentido o chamado para esses eventos, pois tem muita emoção e muita energia envolvida e sinto que preciso proteger meu templo-ser nesse momento. E também porque já conheço e tenho acesso às ferramentas que me transformam e me transcendem. Conheço os meus portais e sou muito grata a mim por me conhecer a esse ponto.


Obviamente não sou perfeita (ainda! rsrs, infelizmente), já fiz muitas escolhas erradas (das quais não tenho orgulho, mas com as quais aprendi muito), mas sou muito feliz e muito grata por toda a minha história e trajetória, passado e memória até aqui. Sou muito feliz por não me reonhecer mais a cada instante e me permitir ser uma pessoa diferente e melhor a cada dia. Sou muito feliz por sentir que meu coração, minha alma, minha mente e meu corpo estão alinhados e em coerência, hoje. Sou muito feliz por ser quem eu sou e por reconhecer meu valor, minha fé e minha força. Meu desejo para o mundo é que cada um possa se encontrar no seu próprio espaço-templo.


...


Para um jovem ariano desejo muita sabedoria e maturidade, toda a proteção pela luz divina e que a conexão com o amor universal seja o norte de todos os seus pensamentos e ações. Já não levo mágoa ou culpa no meu coração, pois sei que minhas escolhas não foram infundadas. Guardo com carinho e gratidão o encontro das nossas almas, com a certeza de que nada é por acaso. Agradeço a nós dois pela conexão, abertura, entrega e aprendizado. Honro e liberto nossa história nesse passado que se dissolve no tempo.


Para uma amiga guerreira e arqueira desejo a cura para o coração atingido por tantas flechas, desejo o amor a si mesma acima de todas as coisas, proteção para sua alma de luz e muita expansão, consciência e transcendência nessa vida. Não honro minhas atitudes, mas agradeço por saber que elas foram indispensáveis para meu aprendizado. Agradeço imensamente a nossa amizade, com todo o sentimento de amor e carinho e desejo que ela vibre na frequencia do amor mais divino, do amor de almas.


Para família e todos os queridos seres que amo e dos quais estou distante, desejo muito amor, proteção, luz divina, consciência, sabedoria, alegria e paz e que nossos encontros sejam sempre bonitos, profundos, verdadeiros, intensos e frequentes.


E com isso encerro meu ciclo de escrita por um coração partido.


Talvez continue escrevendo. Ainda não decidi. Mas fecho este ciclo com o coração em paz. Pois agora quero seguir um novo caminho na minha vida e preencher novas páginas deste livro em branco.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DIA #13 . 12/03/2024

Hoje pela manhã rolou encontro no sofá. de todas nós, tomamos café juntas e conversamos bastante sobre nossos dilemas da vida atualmente. E deixei a yoga para a tarde. Aproveitei para limpar a casa e

DIA #12 . 11/03/2024

Hoje fiz a prática antes de ir trabalhar. Não estava com muita vontade de ir para o tapete, mas meu comprometimento comigo está bem forte e tenho orgulho disso. Não coloquei intenção. Comecei com medi

DIA #11 . 10/03/2024

Hoje fiz a prática pela manhã, arrumei o quarto e fui para o tapete, pois estava na minha folga. Confesso que a mente estava a mil, querendo fazer várias coisas e sim, esse foi meu desafio. Encontrar

Comments


bottom of page